2 de ago de 2010

Tudo igual no clássico


O clássico foi polêmico. Alguns lances foram assunto principal dos programas esportivos. Foi gol impedido validado, foi pênalti não marcado, enfim, o árbitro Paulo César de Oliveira acabou sendo o personagem principal da partida.

Em relação ao que de fato interessa, o jogo, foi aquilo que se espera de um Palmeiras e Corinthians.

As arquibancadas do Pacaembu lotadas, a maioria de palmeirenses, já que o mando era do Verdão. No gramado, muita disposição por parte das duas equipes.

O Corinthians começou melhor. Bruno César comandava a equipe que chegou com mais frequência no campo de ataque. Enquanto isso o Palmeiras não se encontrava na partida.

A pressão do alvi-negro resultou num golaço do baixinho Jorge Henrique, que fez a fiel pular após abrir o placar de letra.

Por incrível que pareça, o Palmeiras melhorou depois do gol sofrido. Foi a vez da equipe de Luiz Felipe Scolari colocar a bola no chão. O Corinthians acuado, não segurou a pressão por muito tempo.

Numa bola alçada na área, quem diria, o questionado Edinho aproveitou o rebote e com muita calma, deixou tudo igual.

O jogo foi emocionante até o apito final. Várias chances foram criadas, mas desperdiçadas de ambos os lados. Embora não tenha sido um resultado bom para nenhum dos dois, foi justo.

No Palmeiras, Felipão ainda não conseguiu vencer desde que assumiu o comando da equipe, que continua numa posição medíocre no campeonato. No Corinthians, o estreante do dia, Adilson Batista, viu seu time perder a liderança para o Fluminense.

Nenhum comentário:

Postar um comentário