3 de set de 2012

A mídia impressa na Olimpíada de Londres

A cobertura que um veículo impresso exerce em qualquer evento é sempre mais detalhada, com um conteúdo informativo mais rico. No caso do esporte, a intenção é ir além de um simples resultado de jogo. Com a evolução da internet, na qual, hoje em dia, a notícia chega a todo lugar de maneira, quase que espontânea, aumentou 'obrigação' dos jornais de produzirem um conteúdo qualificado, com tudo o que o leitor precisa para entender, por completo, a notícia que está sendo transmitida.

No caso da cobertura deste tipo de veículo na Olimpíada de Londres, a maioria deu a atenção que um evento de tamanha grandiosidade merece.

Não tive oportunidade de acompanhar com tanta frequência as notícias por meio dos jornais, mas pelo pouco que vi, fiquei satisfeito com o conteúdo que foi produzido, principalmente nos casos em que atletas brasileiros subiram ao pódio.

Baseado nos principais jornais, entre eles, O Estado de S. Paulo, Folha de S. Paulo e Lance, este especializado em esportes, cada um, da sua maneira, foi importante por deixar seus leitores cientes do que estava ocorrendo nos Jogos de Londres.

Ambos apostaram em publicações com apelo visual. Tabelas ilustrativas foram utilizadas para mostrar o quadro de medalhas, gráficos e artes explicavam as modalidades menos conhecidas pelo público em geral. Ou seja, uma das formas de se aproximar da internet, é se aproximar de como é feita sua publicação.

Os grandes jornais também acertaram ao enviar repórteres para acompanhar o evento direto de Londres.