23 de jul de 2010

Quando não é uma coisa é outra



Todos apontavam o setor ofensivo como principal culpado pelo mau rendimento do Palmeiras, o que era absolutamente correto. Kleber chegou e deu outra cara ao ataque do Verdão. Seu estilo brigador, que vai para cima da marcação corrigiu, em partes, a deficiência do time de Felipão.

O Gladiador, depois do empate de ontem no Pacaembu contra o Botafogo, com razão, questionou o rendimento de sua defesa. Ta certo que o jogador poderia estar de cabeça quente, que não é correto criticar os companheiros em público, mas o fato é que o camisa 30 está totalmente certo em suas palavras.

"Reclamavam que o Palmeiras não tinha atacante, ele chegou. Agora é a defesa que apresenta problemas". Basicamente foi isso que Kleber falou na entrevista ainda no gramado.

É de se entender a revolta. A equipe do Palmeiras tinha o jogo na mão. Abriu dois gols de vantagem, administrou bem a partida, e ainda buscou o terceiro gol. Aliás, dois belos gols. Marcos Assunção acertou na gaveta a cobrança de falta e o próprio Kleber cortou o zagueiro Fael, com facilidade, antes de empurrar para o gol.

Até que surgiram os lances que geraram a polêmica do final do jogo. Duas bolas alçadas na área do goleiro Marcos, de forma bastante parecida, foram parar no fundo da rede. Bobeada feia da zaga alvi-verde, que complicou um jogo aparentemente tranquilo.

O técnico Felipão não gostou da declaração de seu atacante e disse que irá proibir os jogadores de dar entrevista no término das partidas, e se acontecer, irá multar o atleta que descumprir a ordem. Para evitar confusão, talvez seja correta a atitude de Scolari, já que briguinhas internas só prejudicam o rendimento do time dentro de campo, mas por outro lado, é sempre interessante, até para o torcedor, ouvir uma palavra dos jogadores.

No final das contas, o Verdão somou um ponto apenas (está com 13) e perdeu a chance de se aproximar do grupo que ocupa as primeiras posições na tabela do Campeonato Brasileiro.
Além da zaga, a falta de um jogador criativo no meio-campo para fazer dupla com Lincoln é outro problema. Muitos dos passes que os atacantes recebem, chegam 'quadrado'. Valdívia, ídolo da torcida palmeirense é a opção perfeita. Estive presente no Pacaembu ontem, cruzei com o Presidente Beluzzo, que em tom de brincadeira afirmou que o "Mago" está chegando. Seria bom para o Palmeiras e também para o futebol brasileiro.

Mudando de assunto, não sei o que foi mais engraçado na quarta-feira. Se o chute bizarro do Robinho, depois de uma tabela com Neymar, ainda no primeiro tempo do jogo entre Atlético-PR e Santos na Arena da Baixada, ou o comentário de Edmundo dizendo que foi "muito feio" o que Leão, Rafael Moura e companhia aprontaram no Barradão depois do empate com o Vitória. Logo quem colocaram para falar sobre brigas no futebol, o 'animal', que quase nunca se envolveu em confusão. Sacanagem!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário