14 de out de 2010

Timão segue em queda livre

A desculpa de ter um jogo a menos não cola mais. O Corinthians completou a sexta rodada sem vencer no Brasileirão. Desta vez, foi no Rio de Janeiro que o Timão apresentou seu mau futebol que o fez cair na tabela de classificação. O Vasco sem muitas dificuldades venceu por 2 a 0. Placar construído ainda no primeiro tempo.

Ao contrário do atual líder, o Cruzeiro, que cresceu nas últimas partidas e, evidentemente por isso, chegou à ponta, a equipe do Parque São Jorge despencou. Os desfalques só podem ser a única explicação para tal queda de rendimento. Ronaldo, Dentinho, Jorge Henrique, Elias, Roberto Carlos e Chicão são exemplos de jogadores que não entraram em campo em alguns jogos ou que ainda estão de fora por conta de lesão.

O Corinthians está pagando por não ter um elenco, que como todos sabemos, é o mínimo para se conquistar um campeonato longo e cansativo como o Brasileiro.
Sem peças de reposição à altura dos titulares, fica complicado manter o bom futebol que o time vinha apresentando. A fiel tinha motivos de sobra para acreditar no título. A equipe corintiana, quando completa, jogava fácil, tranqüila e esbanjava confiança. Confiança essa que foi para o espaço depois de alguns tropeços.

Hoje a realidade do clube talvez não condiz com a real situação. Mesmo com a seqüência de resultados negativos, a equipe ocupa a 3ª posição e tem chance de alcançar o líder tranquilamente pela pouca diferença de pontos. Porém, a pressão que a torcida vem exercendo sobre jogadores e dirigentes e a demissão do técnico Adílson Batista aparenta uma situação de como se o time estivesse sendo rebaixado.

Não adianta pedir a saída do Presidente Andrés Sanches, depois do mesmo ter feito grandes realizações, como a contratação do Ronaldo, por exemplo. Que culpa o presidente tem de ter tantos jogadores em seu departamento médico, que culpa o presidente tem se o Defederico que era tido como “novo Messi” não conseguiu engrenar, que culpa que o presidente tem se o Iarley perde um gol sozinho de frente com o goleiro, que culpa o Andrés tem se o Souza pisa na bola sozinho.

Eu poderia ter escrito inúmeros “se” para mostrar que o cartola é o menos culpado dessa situação.

Mais nada do que duas vitórias consecutivas para tudo isso ser esquecido rapidamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário